>Protesto por morte de criança

Protesto por morte de criança

Saúde

 

A morte de uma criança  de cinco anos,   após ser  atendida no Pronto Atendimento provocou revolta de familiares e amigos. Na tarde de sexta, 9,  grupo  protestou no PA. Carregando cartazes pedindo justiça, as pessoas  fecharam pro alguns minutos a rótula da Avenida  Nestor  de Moura Jardim. O grupo foi   até a prefeitura cobrar  explicações  e providências.  O serviço no PA é terceirizado ao  Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) .

  Em nota,  a Prefeitura Municipal   lamentou o fato e  disse  que “aguarda laudo do IML para verificar e compreender a causa do óbito e a conduta profissional no caso, sobretudo em função das mais variadas especulações surgidas em torno do ocorrido. Por ora, também foram formalmente cobradas explicações ao GAMP, organização social que faz a gestão do PA”.

A qualidade da gestão do PA vem sendo questionada. No final do ano passado, outro fato chamou atenção. Uma marquise ainda em obras  do Pronto Atendimento Dr. Solon Tavares  acabou caindo.  O  local estava em obras para a construção  de um espaço para  ambulâncias do serviço de emergência .Foto paulo Anastásio