O inverno

O inverno

person

  

A estação do inverno me faz lembrar dias frios na minha infância. No inverno, uma das funções era levar o gado a pastar, depois da colheita do milho. Levava comigo um pedaço de salame, um pão e fogo. Assim, chegando ao local, acendia o fogo e passava algumas horas do dia no meio da lavoura na encosta dos morros, onde o silêncio se fazia presente.  

Sem rádio de pilha, muito menos celular, tentava me distrair com a rotina daqueles dias de inverno, com o fogo que aquecia as manhãs com geada.

Como ainda criança e adolescente, sonhava com muitas coisas na vida, mas nunca imagine-me fazendo o que faço hoje. A vida nos prepara surpresas todos os dias, nos apresenta caminhos, curvas. Nos deparamos com encruzilhadas nas quais não podemos nos omitir e temos que optar por um caminho.  

Decisões que alegram a alguns e desagradam a outros. Já citei várias vezes, mas curto um trecho do livro de Charles Kiefer, “Caminhando na chuva”, que bom seria se na vida, um dia, a gente pudesse voltar atrás de algumas decisões e mudar de caminho... Não me arrependo das difíceis decisões tomadas nas encruzilhadas da vida, embora tenhamos sempre dúvidas sobre nossas opções de vida. A vida segue.  

A vida imita as estações, alguns dias são mais frios, outros mais alegres ou tristes, ou como tem sido as estações, uma mistura de diferentes temperaturas em algumas horas ou dias.  

Que bom seria que a vida fosse uma eterna primavera, mas, infelizmente, depois dela vem outras estações e assim é a vida. O importante é sabermos lidar com as frustrações e curtir bem as coisas da vida e vermos sempre o lado bom de cada estação. 

 

De Mário Quintana: 

Se as coisas são inatingíveis... ora! 

Não é motivo para não querê-las... 

Que tristes os caminhos, se não fora 

A presença distante das estrelas!