Pelo outono

Pelo outono

person

Outono é outra primavera, cada folha uma flor. Albert Camus
Inicia nesta segunda-feira, precisamente, às 7h29minutos, uma das estações mais agradáveis: o outono. As temperaturas mais amenas e o colorido da vegetação sempre inspira artistas, como poetas, escritores, músicos, fotógrafos ...
Recordo que passei os primeiros anos da minha vida rodeado de plátanos e parreiras. Sempre gostei de ver, após a colheita da uva, a cor das folhas das parreiras e das enormes árvores de plátanos que, após fazerem sombra no verão iam, aos poucos, caindo as folhas, cobrindo a grama.
Assim como o ano tem suas estações, a nossa vida também é feita de mudanças. Ora, a vida parece um eterno inverno (ou inferno), mas logo pode vir uma primavera, ou momentos que lembram mais um verão ou outono.
Durante uma hora, um dia, semana, mês ou ano passamos por diferentes estações, da alegria, da tristeza, da dor, do amor, mas o importante no meio de tantas fases da vida, é termos um foco e clareza do que estamos fazendo com a nossa breve passagem pelo mundo.
O filósofo Gunter Anders escreveu que em nossa vida “não é suficiente transformar o mundo. Isso fazemos de qualquer modo. E, além do mais, isso acontece até mesmo sem a nossa ação. Nós temos também que interpretar esta transformação. E, na verdade, para modificá-la, a fim de que o mundo não continue a mudar sem nós e não se transforme, afinal, em um mundo sem nós”.
Temos uma opção: O mundo mudará com ou sem nós. É preferível que ele mude e para melhor com a nossa participação e contribuição, por menor que seja. Cada um doando-se um pouco, poderemos viver em uma sociedade mais humana e justa.

17 de março de 2017