Um convite à leitura

Um convite à leitura

person

Por favor, leitor amigo, me acompanhe e mergulhe na leitura dessas poucas linhas, sem o risco de cair no charco das nojeiras que hoje se acumulam nas ofertas do dia a dia. É simples, sem nenhum risco, sem artifícios ou estratagemas, não falaremos aqui nessas coisas que agora andam na cabeça de todos, desde apelidos carinhosos de altos funcionários que atendem pela alcunha de “angorás” até tropeços propositais ou não de quem teria que lutar acima de tudo e de todos pela preservação dos meios éticos do país, talvez para mostrar que são todos iguais ou que todos tem os pés na terra.

Ao contrário, queremos só gente limpa e honesta, interesses sempre coletivos, nada de coisas pessoais, vantagens, e isso é possível sim, embora muitos achem isso difícil.

Profissionais dedicados, que começam ou continuam carreiras, marcadas pelo sacrifício pessoal, pela compreensão  das difi culdades de todos e pela aceitação dos problemas.

Nada de presentinhos secretos ou nomeações espalhafatosas, patrocínios misteriosos.

Lava-jatos, delações, liminares, propinas, obstrução na Justiça, enfim todo esse vocabulário que predomina em nossa história recente.

Queremos o arquivamento de todos esses assuntos.

Trinta e alguns graus, milhões de reais, contenção de despesas, esses são os temas que nos interessam.

Ilusão? O Brasil não tem mais jeito? É o que não queremos mais ler nem ouvir.

Se você acredita em sua própria honestidade, confie na dos demais também.

Esse é o único caminho válido e nunca mais pense naquilo que, durante tanto tempo orientou o procedimento dessa sociedade em que vivemos: Vá fazendo o que lhe der na cabeça, que no final tudo se ajeita.

Pois não se ajeita não.

O que acabou de vez no Brasil, isso sim, é a ideia de que todos são trouxas e que ali adiante será possível uma solução mágica.

Se eu não consegui seduzi-lo com a propaganda da honestidade é porque então o único jeito é emigrar. Mas... escolha bem para onde fará sua fuga... Caso contrário, tudo será inútil, pois o que se ouve dizer é que o país inteiro ferve e pode explodir a qualquer momento. Não é só no Espírito Santo...