>Arte que surge do café

Arte que surge do café

De Guaíba para o mundo

Aos 27 anos, Luis Paulo Stracioni é uma prova que e possível viver da arte e ser feliz fazendo o que gosta. Natural de Guaíba, é desenhista e está, há cinco anos, vivendo de arte.
Mas foi por acaso que descobriu uma nova técnica: Durante um desenho com lápis, acabou derrubando uma xícara de café sobre a folha. Inicialmente, irritou-se com o fato, mas depois percebeu o ótimo resultado do incidente. Deixou o papel secar e acabou gostando do resultado do café sobre a folha de papel. Então iniciou novos experimentos, buscando sempre realizar pinturas realistas a partir do café. “Pintar com café exige mais atenção, não é possível corrigir possíveis erros no dessenho”, comenta.
A técnica levou ele a participar de alguns programas de televisão como o Mistura, da RBSTV, e o programa da Fátima Bernardes, da Rede Globo. Em Guaíba já fez exposições e participou or diversas vezes do Brick da Beira, realizando caricaturas.
Hoje recebe encomendas de diversos países e de cidades brasileiras. Stracioni já viveu na Irlanda, onde pode trabalhar como desenhista. Hoje mora em Porto Alegre, onde realiza diversos projetos. Para este ano, planeja lançar um livro a partir da releitura de 20 obras de pintores famosos. Para março, ele estará de volta à cidade de Guaíba e a escola por onde estudou, no Instituto Estadual de Educação Gomes Jardim, para realizar uma oficina de pintura com café.