>Carnaval em Guaíba desfile das escolas ocorre neste sábado

Carnaval em Guaíba desfile das escolas ocorre neste sábado

O desfile das escolas de samba de Guaíba, acontece neste sábado, 10 de março, a partir das 20h30min, na Passarela Liberato Garcia. Além da Academia da Cohab-Santa Rita, a Estado Maior da Colina e o Império Serrano que disputam o título, haverá também a participação de oito blocos. Duas escolas de samba de Porto Alegre participam como convidadas. A União da Vila do IAPI abre os desfiles, enquanto que a Imperadores do Samba comanda o fechamento. A secretária de Turismo, Desporto e Cultura, Cláudia Mara Borges esteve reunida com a imprensa na tarde de quinta, no Hotel Ibis, destacando que espera uma grande festa . Destacou a grande quantidade de blocos e o crescimento do evento na região.
Em virtude do desfile, desde ontem, o trânsito na Nestor de Moura Jardim, está fechado no sentido bairro Centro.

Soberanas do Carnaval
As soberanas do Carnaval de Guaíba circularam por diversos estabelecimentos ao longo da semana. Na oportunidade, a Corte aproveitou para reforçar o convite para o evento deste sábado ,10, na Passarela Liberato Garcia.
A rainha Thaina Borba, a primeira princesa Jéssica Dias e a segunda princesa Íris Neto estiveram no Boteco Carioca, Social Club - Lounge Bar, Califa Skate Bar, Ventura Parador, Strike, 4U American Pub, entre outros. A agenda da Corte seguiu intensa nos últimos dias. Além de inúmeras entrevistas e sessões de fotos, o trio visitou as quadras das escolas de samba locais no fim de semana.

As escolas e o samba

Império Serrano
Cores: Verde, Vermelho e Branco
Tema enredo 2018: A Revoluçao das Artes na Semana de 22
Intérprete: Jorge Tarol

Vou lutar pra vencer, “Império”!
Se ganhar ou perder, eu tô!
Defendendo a bandeira desta escola
guerreira
Mostrando a arte sim senhor!
Vem comemorar
Voa “carcará” e anuncia
96 anos anos de história
De uma semana de magia
Na “paulicéia” surge a transformação
Um movimento, revolução
A arte muda a cara da cultura
Invade o “municipal”
Assim se descobriu outro brasil
Tão belo, fascinante varonil
Repleto de “artistas” geniais
Juntaram “o barroco” com “o folclore”
da terra
As raízes nacionais
Vai “maestro” sob o som de violinos
Embala esse trenzinho, cruza a terra,
serra e mar
Viaja nesse sonho de menino
Sem saber pra onde ir e sem ter pressa
pra voltar
“Bufão” anunciava “o rei da vela”
Na tela, “os sertões” e suas guerras
“A favela” radiante, que esplendor!
“Marinheiros”, “malandros” e “mulatas”
Toda beleza que “o conquistador” pintou
Herói , vilão, muleque maneiro
“Macunaíma” o perfil brasileiro
Se “abaporu” come homem e mulher
“Serrinha” hoje é tribo brasileira
Que canta, que dança , sambando no pé

Estado Maior da Colina
Cores: Vermelho e Branco
Tema enredo 2018: A Magia do Baobá - A Colina Canta o Lendário Símbolo da Resistência Negra e da Mística dos Deuses Africanos.
Interprete: Robinho

Pulsa no peito um tambor
Vermelho e branco de amor
Na magia baobá
Colina é banto nagô, Mojubá
África mãe do meu viver
Solo sagrado a resplandecer
Nos olhos dos Deuses início de tudo
Mística semente raiz da sabedoria
Dádiva soberana do mundo

Árvore formosa de vital energia
Símbolo da negritude guerreira
Sua sombra preceito criou
Lendária resistente e altaneira
Seiva imortal em esplendor

Orum ayê Obatalá
O poder da criação
Ritual yorubá
A dança em louvação
Negro valente de sabia missão
Nova realidade em desafios
Dignidade africana nação
Povo sublime varonil
A fé ancestral em adoração
Florece o fruto do nosso Brasil
Ruge o leão em poesia
Radiante a trajetória
Colina é minha paixão
Eparrey Oyá!
Rumo à vitória

Academia de Samba
Cores: Vermelho, Azul e Branco
Tema enredo 2018: “Tenho fé. Meu santo é forte e ninguém vai me derrubar”. Intérprete: Leonardo Bessa e Izo Sorriso

A fé está dentro de nós
numa só voz, vamos cantar
Bendita Santa Rita nossa gente acredita
que mais uma estrela vai brilhar
Sagrado carnaval é procissão a me guiar
A Academia em oração vem falar da
devoção
de quem vive a rezar
minha crença, minha sorte
meu santo é forte, ninguém vai me derrubar
acendo a vela ao padroeiro
na capela e no terreiro
firma o ponto no congá
A luz da fé vem da cruz, da espada
da terra abençoada, do índio irmão
do negro que só pedia a paz
no axé dos rituais de libertação
Assim a raça coloriu e a massa em popular
comunhão em cada canto do Brasil
abraça um santo pedindo proteção
são beatos, promesseiros, peregrinos em
caminhada são devotos do Guerreiro e da
Virgem Imaculada
Preta velha, negra mina da guiné
Que o inimigo caia, que eu fique de pé!