>Municipalização de escolas em Guaíba

Municipalização de escolas em Guaíba

Municipalização

Acreditando no melhor para a educação infantil das crianças de Guaíba, o propósito do projeto de Municipalização das escolas Estaduais, entre elas as Escolas Albino Hackmann, Carmen Alice Laviaguerre (CIEP) e Evaristo da Veiga, é de ampliar vagas na Educação Infantil, sem haver uma alteração na qualidade de ensino.
De acordo com a Secretária de Educação, Virgínia Guimarães, quando foi assumida a Secretaria da Educação foi recebida uma demanda de 900 crianças de 0 a 3 anos sem vagas, as ProInfâncias ainda não tinham sido concluídas e a procura de alunos de ensino fundamental crescia em diferentes anos. A partir disso começaram a ser procuradas soluções.
“Foi notado que em algumas escolas estaduais havia falta de alunos nas séries iniciais. Reconhecemos que é um problema nosso, estamos dispostos a a- tender a comunidade.” Acrescenta a secretária.
Nas reuniões promovidas sobre o assunto, alguns membros presentes se opuseram à municipalização em razão da preocupação com o funcionalismo Estadual, uma vez que seria perdido o espaço enquanto profissionais da educação, assim como a história da escola.
De acordo com a Secretária, o que aconteceria com os professores das escolas, que agora são estaduais, é que eles seriam realocados para outras instituições estaduais.
De acordo com Daniela Peretti, diretora do Cpers, o documento assinado aponta que a Prefeitura deve concluir suas EMEIS e resolver a demanda da educação infantil. “Não aceitaremos a municipalização porque sabemos que não resolve o problema da educação e sempre defenderemos a escola estadual, que é gerida pela lei de gestão democrática e, principalmente, pela vontade de nossa categoria de quaisquer ataques”, disse Daniela.