>VACINAÇAO CONTRA AFTOSA

VACINAÇAO CONTRA AFTOSA

Rural

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Covatti Filho, vacinou novilhas nesta terça-feira, 17, contra febre aftosa - uma campanha de vacinação seguida até 14 de abril. A ação ocorreu na propriedade do produtor Selito Carboni, na Barra do Ribeiro, e sinalizou para a importância da imunização antecipada, para o Estado que tiver condições de requerer o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com evolução do status sanitário do Estado para livre de aftosa sem vacinação.
Para o trabalho na fazenda, Carboni contará com reforço de duas pessoas para executar o trabalho rapidamente. “Sem vacinação, menos custos, menos mão-de-obra e valorização de nosso gado”, disse o produtor. Também participou do ato simbólico do diretor do Departamento de Defesa Animal (DDA) da Seapdr, Antonio Carlos de Quadros Ferreira Neto, chefe do gabinete, Erli Teixeira, técnicos e funcionários da propriedade.
Os produtores devem comprar como doses necessárias para vacinação do seu rebanho em cerca de 600 casas agropecuárias credenciadas pela Seapdr. 

O prazo para apresentação de notas ficais de compra de vacinas contra a febre aftosa às Inspetorias de Defesa Agropecuária (IDA) ou Escritórios de Defesa Agropecuária foi prorrogado até 30 de abril. Conforme instrução normativa da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), a comprovação deve ser feita preferencialmente por meio eletrônico. A medida faz parte dos esforços do Estado para deter a propagação do novo coronavírus no Rio Grande do Sul. Além de comprovar a vacinação por e-mail, é possível solicitar Guias de Trânsito Animal (GTAs) pelo mesmo canal de comunicação.

Para isso, o produtor deve enviar à IDA em que está cadastrado a cópia da nota fiscal de compra da vacina contra febre aftosa e a declaração da quantidade de bovídeos vacinados, por categoria e data da aplicação da vacina. Com esses dois documentos, as IDAs poderão proceder à homologação da vacina do produtor, registrando os dados na planilha de homologação e no Sistema de Defesa Agropecuária (SDA).

O atendimento por e-mail também será possível para emissão de Guias de Trânsito Animal, desde que o solicitante não tenha impedimentos sanitários ou judiciais. O produtor enviará por e-mail, para qualquer IDA, cópia da Nota Fiscal de Produtor, devidamente preenchida. A GTA será emitida e respondida no mesmo e-mail.