>Na direção  da CMPC

Na direção da CMPC

Celulose

Depois de trabalhar 14 anos na Amanco, dos quais seis na presidência da empresa paulista, o catarinense Mauricio Harger ingressou na CMPC Celulose Riograndense em 2018 como diretor geral.
Harger iniciou sua carreira na Mexichem Brasil (Amanco) em 2004 e assumiu a direção administrativa-financeira em 2008. Foi eleito o melhor CFO da Mexichem, grupo controlador da Mexichem Brasil, pelo histórico de previsibilidade e cumprimento de plano estratégico de 2007 a 2010. Em 2011 foi CFO para América Latina, respondendo por 13 países e em 2012 se tornou presidente do Brasil.
Em sua trajetória profissional na Mexichem Brasil, Mauricio Harger assumiu diversos desafios frente aos negócios e projetos da empresa, liderando a aquisição da Plastubos, fabricante de tubos e conexões, e da Bidim, líder no mercado nacional de geotêxteis não tecido, ambas em 2008.
Participou, desde o início, da elaboração do plano estratégico, o que levou a Amanco a aumentar, em 5 anos, duas vezes as vendas e dez vezes o EBITDA.
O executivo, de 42 anos, é formado em engenharia mecatrônica pela PUC de Minas Gerais, com MBA em gestão estratégica de negócios pelo ITA-ESPM e especialização em finanças avançadas pelo New York Institute of Finance.
Na última sexta-feira, 29, Harger recebeu na empresa os jornalistas dos jornais Nova Folha Regional, O Guaíba e Gazeta Centro Sul, onde falou da sua trajetória e do novo desafio de dirigir a CMPC. “Gosto da inovação e tinha vontade de buscar algo novo”, disse. Segundo ele, o mundo está saindo do plástico para o papel e é uma área que vem crescendo no mundo. Antes de assumir o cargo, esteve um mês no Chile, conhecendo melhor a empresa e passou por 45 dias de transição. O novo diretor destaca que a CMPC tem por trás uma família e isto trás segurança.
Harger destaca que é disciplinado e costuma trabalhar ouvindo músicas, principalmente de Chopin. Entre os desafios, é e excelência na produção e avançar na gestão, inspirado no método lean.